Enlonamento Autômatico Votorantim

 

 

 

 

Grupo Votorantim adota invento desenvolvido por pernambucano

por Angela Fernanda Belfort

 

Invenções podem significar soluções para antigos problemas, que até então não eram resolvidos por produtos ou serviços que pudessem ser adquiridos no mercado. Foi acreditando nisso que o setor de cimentos do Grupo Votorantim chamou o inventor pernambucano André Ricardo Souza para criar uma saída alternativa para cobrir os caminhões que transportam calcário na unidade cearense, localizada no município de Sobral.

 

O inventor pernambucano desenvolveu um projeto-piloto de enlonamento, que consiste na abertura e fechamento automático da lona que é colocada em cima da carga do caminhão. “É um sistema pneumático que usa o próprio ar-comprimido do caminhão para abrir e fechar a lona”, explicou Souza.

 

O sistema trouxe uma redução de tempo do enlonamento, que era de oito minutos, e agora é feito em um minuto”, comentou o diretor de mineração do Grupo Votorantim do Norte e Nordeste, Frederico de Vasconcelos Lima. A implantação da invenção também trouxe uma redução de 20% do custo do enlonamento, o qual deixou de ser feito manualmente.

Em cinco meses, Souza conseguiu implantar o novo sistema nos oito treminhões (um caminhão que tem duas carrocerias) da fábrica cearense. “Essa técnica também pode ser adaptada em caminhões graneleiros no Sul e Centro-Oeste do Brasil”, disse o inventor.

 

PREMIAÇÃO – Souza ganhou o prêmio de melhor invenção do 1º Salão Internacional de Invenções e Idéias para a Internet (Expogenius), que aconteceu de 14 a 17 de julho, em São Paulo. O título foi concedido pelo júri popular do evento. O invento premiado foi o banco automotivo ortopédico que está sendo testado há dois anos em um caminhão, um táxi e um ônibus da empresa Pedrosa. Os dois últimos veículos estão circulando no Recife.

 

Segundo o autor da invenção, o banco apóia as costas do usuário, amortece os impactos e massageia as costas. “A intenção é vender a patente da invenção para as empresas fabricantes do produto no Brasil”, contou Souza.

Souza é um microempresário e faz das invenções o seu produto a ser vendido, através de uma empresa chamada Ideal Inventos & Projetos. O autor já trabalha com invenções há cerca de cinco anos. O seu mais novo invento é o Parque Saúde, um projeto para o qual ele está procurando um patrocinador.

 

O parque é uma área onde pessoas poderiam fazer exercício, fisioterapia, sendo estimuladas por cores diferentes. O inventor elaborou o projeto junto com vários médicos ortopedistas, cardiologistas. clínicos gerais, entre outros.

“As cores são estimulantes e esse espaço tem tudo para que as pessoas se sintam bem e estimuladas a fazer exercícios”, comentou Souza. Sem a tradicional formação acadêmica, o inventor afirma que as suas descobertas sempre têm uma consultoria de médicos, engenheiros e físicos que ajudam na elaboração dos projetos.